Karina Kuschnir

desenhos, textos, coisas

Resiliência

17 Comentários

paisagem_p

Uma das coisas mais difíceis na vida é recomeçar — cair, levantar, insistir, fazer, mesmo quando o corpo dói e a tristeza invade.

Mergulhei numa espiral de desalento e apatia, alternada com breves momentos de energia e ação. Começou com o incêndio do Museu Nacional e veio se arrastando. Não sei vocês, mas meu desânimo costuma gerar medos, pesadelos, noites insones e um vício amargo pela tela do celular.

Não recomendo.

Tive forças por saber que já fui e já voltei algumas vezes desse labirinto.

Aprendi tarde que existia uma palavra pra isso: resiliência. É aquela capacidade do boneco João-Teimoso de voltar a ficar de pé mesmo quando o empurramos ao chão.

A diferença é que, ao contrário dos seres humanos, o João-Teimoso é construído pra isso. E nós? Como voltamos a sorrir e a acreditar? Como retomamos o trabalho de ter ideias, escrever, publicar, estudar, ensinar?

Pra mim, está sendo um processo. Tem o tempo. Tem as mãos e os abraços dos meus amores. Tem a força e a cumplicidade dos estudantes. Os áudios dos amigos no zap. Tem a aquarela e o trabalho. Tem medicação para os momentos de emergência.

Ainda estou desconcentrada para leituras longas; e ainda estou insegura com um monte de coisas.

O que me ajudou a sair da inércia e vir aqui hoje foi pensar em todos que estão angustiados tentando escrever trabalhos de curso, TCCs, dissertações, teses, artigos e até relatórios pra Fapesp…

Amores, eu precisava vir aqui dar um abraço em vocês, e receber esse abraço também.

Como nos diz lindamente a artista Lisa Congdon:

“Compareça, respire, faça o seu melhor, seja gentil, aprenda, repita.”

Prometo voltar, prometo não desistir, prometo que vamos rir disso tudo um dia. Combinado?

Sobre o desenho: Aquarela sobre o verso de uma amostra de papel Hahnemühle (Expression). A imagem foi feita a partir de lembranças daquelas paisagens que vemos do avião quando estamos prestes a pousar em alguma cidade bonita. Sempre tirei fotos dessas vistas, principalmente quando são campos e plantações. É um tipo de pintura bem terapêutica, sem regras, sem pensar muito.

Sobre resiliência: Na Wikipedia tem um verbete interessante na área da psicologia:

“A resiliência é a capacidade de o indivíduo lidar com problemas, adaptar-se a mudanças, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas – choque, estresse, algum tipo de evento traumático, etc. – sem entrar em surto psicológico, emocional ou físico, por encontrar soluções estratégicas para enfrentar e superar as adversidades.”

Você acabou de ler “Resiliência“, escrito e ilustrado por Karina Kuschnir e publicado em karinakuschnir.wordpress.com. Se quiser receber automaticamente novos posts, vá para a página inicial do blog e insira seu e-mail na caixa lateral à direita. Se estiver no celular, a caixa de inscrição está no rodapé. Obrigada! ☺

Como citar: Kuschnir, Karina. 2018. “Resiliência”, Publicado em karinakuschnir.wordpress.com, url: https://wp.me/p42zgF-3IT. Acesso em [dd/mm/aaaa].

17 pensamentos sobre “Resiliência

  1. Obrigada por esse texto Karina. Fiquei um tempo distante do seu site mas me deparei com esse e me identifiquei demais!! Preciso voltar a ativa novamente e seus texto ctz me ajudam, tanto a refletir quanto a conseguir botar em prática o que pretendo e o que devo fazer. (seus textos são uns dos poucos que minha leitura se torna boa e que eu leio de coração aberto.) ❤ beijos!!!!

  2. Esse site já é um dos meus achados preciosos de 2019. Já li vários artigos aqui e amei todos. Parabéns pelo seu trabalho!

  3. Obrigada, Karina! Voltei a desenhar depois que me aposentei, há 4 anos. Sinto-me imobiliada por esses “tempos sombrios” de que vc fala. No entanto, essas sombras estão na fronteira da luz, mas tenho tido dificuldade de percebê-la. Seu texto me abriu uma fresta por onde essa luz e as cores se infiltram…
    Obrigada, Karina!

  4. Que poderosa mensagem! Que linda imagem! Obrigada, obrigada!
    Vamos nos abraçar e seguir em frente!

  5. Combinado, querida.

  6. Olá, Karina! Realmente tem sido tempos sombrios, mas o amor e a arte tem dado um afago aos poucos. Tenho me apegado muito mais a tudo aquilo que amo e almejo. Outro dia, ouvindo um podcast escutei que “a ansiedade é tudo aquilo que nos pré-ocupa e que ainda não aconteceu”. Parece bem óbvio, mas é com esse sentimento que damos um passo de cada vez. Lembrei de muitas mulheres que se fortaleceram ainda mais em tempos de maldade e autoritarismo. São bons sentimentos que precisamos consumir para nos fortalecer. Ler sobre seu trabalho na docência aqui ou no instagram também me alegra, obrigada por tudo o que compartilha. Sinta-se abraçada!

  7. Karina, que bom te ler por aqui novamente. Acho que o interessante de compartilhar palavras, desenhos, gestos (e por que não o silêncio) mesmo quando não estamos bem é descobrir que outras pessoas estão em situações parecidas e essa identificação gera um tipo de força. Estamos mal, mas estamos juntos, em algum momento vamos ficar bem juntos. Como te falei antes, não sinta a obrigação de ser um tipo de fortaleza para nós, leitores do seu blog, não carregue mais essa responsabilidade. Mas saiba que só estarmos juntos aqui já é um tipo de fortaleza. Cada um tem seu tempo, seu processo e nosso contexto não facilita muito mesmo. O que tem me ajudado nos últimos dias é me apegar às pessoas queridas, reais, que me cercam e às coisas que eu gosto de fazer, isso tudo me alimenta.
    Um grande abraço! Obrigada por compartilhar seus sentimentos e suas palavras. =)

  8. Bom dia Karina,
    Não a conheço e tive acesso ao seu texto e à sua maravilhosa aquarela por meio de um amigo querido, Fernando Pocahy. Suas palavras reverberaram em meu coração maltratado e me senti identificada com elas. Agradeço sua generosidade ao partilha-las. Sinta-se abraçada por mim, assim como se senti por você. Grata!

  9. Kau querida,
    a resiliência tem as cores e formas dessa linda aquarela que você fez!
    Vamos em frente, com mais aquarelas.
    Um beijo e um abraço apertado.

  10. Querida Karina, compartilho dos mesmos sentimentos. A tristeza tomou conta do meu interior. Mas, como
    Vc disse, a única saída é a resistência. Afetiva, moral e política. Dar as mãos e seguir em frente espelhando os nossos valores e nossos ideais. Como já cantamos muito em outros tempos, Amanhã será outro dia!!! Um abraço muito apertado

  11. Seu texto, e depois sua aguarela, me deram essa ideia de caminhos… E como não podia deixar de ser ,para mim, me fez vir à memória o início do poema de António Machado (espanhol, 1875-1939), que tem sido um importante lema ao longo de minha vida. Partilho o dia início do poema:
    Camiñante, son tus huelas
    el camiño, y nada más;
    Camiñante, no hay camiño
    Se hace camiño al andar.
    ……

  12. Combinado! Os seus escritos aqui no blog, suas aquarelas me reconfortam e me deram forças e alegria para terminar minha tese. Obrigada! Sinta-se abraçada por mim…

  13. Karina q bom q voltou…tbm voltei….vivemos em loopings…me identifiquei, com vc, mais uma vez…Vc nunca nos contaminará de forma negativa, muito pelo contrário, vc nos inspira e emociona. Mando para vc um abraço bem apertado…a força do pensamento é poderosa.

  14. Linda, força e ânimo. Converse com as pessoas na rua. Voltemos à nossa velha e boa antropologia. Beijos

  15. Querida, desejo à vc muita paz, serenidade. Mas tb quero te agradecer pela confidencialidade de seus sentimentos, emoções e pela artista sensível e maravilhosa que és. Adoro teus trabalhos.
    Sinta-se amorosamente abraçada por mim.

    • Owwwnnnnn, puxa… muito obrigada pela mensagem linda! Fico com receio de que meus medos contaminem as pessoas de forma negativa… Sua mensagem foi um gesto enorme de carinho. Um grande abraço apertado pra ti também! ♥♥♥

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s