Karina Kuschnir

desenhos, textos, coisas


5 Comentários

A terra é redonda!

paul heaston 4

Conhecer gente doida é uma das coisas mais divertidas de se mergulhar no mundo do desenho. Tem gente que passa oito horas por dia desenhando, gente que desenha tudo que vê, gente que desenha dezenas de páginas em poucos segundos, gente que leva seis horas desenhando uma só imagem, gente que desenha por onde anda, gente que usa os mesmos tipos de cadernos há décadas, gente que vai toda semana ao mesmo lugar desenhar, gente que desenha tudo que come ou bebe, gente que viaja para desenhar ou desenha viajando… E ainda: gente que vê tudo quadrado e gente que vê tudo redondo!

Em Paraty, conheci de perto um desses doidos que já acompanhava na internet: Paul Heaston, professor do workshop Wide Angle Perspectives. Estão aqui os desenhos que fiz durante as três horas que passamos juntos. Como já expliquei, fico paralisada de desenhar sob pressão. Vocês precisariam ver o trabalho dos outros participantes do workshop para entender a ingenuidade dos esboços que consegui fazer. (Vejam um exemplo fantástico da Lynne Chapman! E também vários do Flávio Ricardo!)

paul heaston 1

Mesmo assim, valeu! O Paul é de uma modéstia incompatível com o próprio talento; e ainda totalmente franco para dizer que não sabe direito como ensinar o tipo de desenho que sabe fazer tão bem. Eita, como seria bom se todos os intelectuais partissem desse patamar! Quanta gente talentosa não tem noção de como dividir seu talento com os outros…

paul heaston 2

Fiquei feliz de conseguir documentar um pouco do que o Paul compartilhou com a gente. A ideia é tentar se colocar na superfície ou no interior de um balão de gás, como nas tentativas dos sketches abaixo.

paul heaston 3

Nesse último desenho, desenhei o Paul desenhando (sim, ele é duplamente doido: vê tudo redondo e não pára de desenhar um minuto). Tanto é assim que a Linda, mulher dele, sucumbiu ao destino e resolveu passar a desenhar também… (e bem!) Eu, que não chego nem perto da doidice deles, acabei perdendo o foco e fiz esse desenho (abaixo) sem coerência nenhuma…

paul heaston 5

 

Sabedorias da Alice:

Alice, num fim-de-noite de sábado — Mãe, bora brincar de alguma coisa?

Eu — Mas, Alice, querida, você já foi à piscina, já jogou futebol, já brincou com os amigos a tarde toda!

Alice — Ah, e daí? Por acaso existe cota pra brincar?

Sobre os desenhos: Todos os desenhos foram feitos no caderninho Laloran que levei para Paraty com uma caneta maravilhosa marca Super 5, com nanquim cinza, que ganhamos como brinde do evento http://paraty2014.urbansketchers.org/.Acrescentei as cores com aquarela depois, já em casa.