Karina Kuschnir

desenhos, textos, coisas


4 Comentários

Sketchnoting – Desenhando e anotando

EvaLottaLammp“A melhor maneira de aprender é se divertindo”, diz a artista alemã Eva-Lotta Lamm, numa palestra sobre sketchnoting, algo como desenhar e anotar ao mesmo tempo. Já sou fã da Eva há alguns anos e, em janeiro, assisti novamente a uma palestra dela para me inspirar. Gosto demais da liberdade com que ela se expressa, num misto de despretensão e busca por qualidade, duas das coisas que mais admiro num trabalho. Se eu pudesse escolher, queria um mundo assim: com bom humor, sem arrogância e sempre em busca de aperfeiçoamento, clareza e precisão.

Venho pensando sobre os artistas que admiro, tentando descobrir os caminhos por onde quero desenvolver o meu próprio desenho. Uma das coisas que percebi é que o meu Olimpo das artes é feito de imagens e palavras juntas. Como diz aquela brincadeira do Millôr: “Uma imagem vale por mil palavras… mas tenta dizer isso sem palavras!” Pra que separar coisas que vão tão bem juntas!

Sem que eu tivesse planejado, o exercício de assistir anotando e desenhando a Eva-Lotta acabou transbordando para a forma como registrei meu caderno da viagem a Portugal, em janeiro/2017. Abaixo, a página sobre o encontro com o pesquisador e desenhador científico Pedro Salgado, no Jardim Botânico de Lisboa, cuja conversa foi mediada pelo artista João Catarino (de quem prometo falar mais num próximo post). Ambos fazem parte do seleto Grupo do Risco, composto de desenhadores e artistas aventureiros talentosíssimos.

PedroSalgadop

Num outro dia, ainda em Lisboa, assisti a um evento organizado pelos Urban Sketchers Portugal, pelo Nelson Paciência e pelo Eduardo Salavisa (meus ídolos do desenho, como vocês já sabem de outros posts) no Museu do Carmo (viva a Rita!). Entrei novamente no espírito sketchnoting, fazendo pequenas anotações visuais ou, como escreveu a outra Rita (Caré), se calhar, fiz uma reportagem desenhada.

FilipeAlmeidap1

Junto com a fala do Filipe, que não coube numa página só, ganhei de brinde o autógrafo do palestrante e um desenho (assinado pelo artista) do brinquedo favorito do Vasco, filho do Nelson (abaixo).

FilipeAlmeidap2

Espero que os meus rabiscos inspirem vocês a desenharem e anotarem. Assim que as aulas acabarem, prometo voltar a publicar na quarta ou na quinta. Sei que sexta-feira é um dia péssimo para o blog, mas está sendo o único possível.

Bom final-de-semana, pessoal!

7 Coisas impossivelmente-legais-bonitas-interessantes-e-dignas-de-nota, incluindo as fontes mencionadas acima:

* A palestra da Eva-Lotta Lamm está aqui e a página oficial dela é http://www.evalotta.net/.

* Um livro pioneiro, que organizou o tema do Sketchnoting é esse aqui.

* Para confirmar a frase do Millôr, utilizei essa fonte.

* Para ter um gostinho, vejam os talentos do Grupo do Risco.

* Ainda em Portugal, nunca é demais visitar os blogs do Eduardo Salavisa, do Nelson Paciência, do João Catarino, da Rita Caré e dos muitos Urban Sketchers lusos.

* Uma das maravilhas que tenho acompanhado na internet: os desenhos sobre saúde mental feitos pela artista Gemma Correll. Ela também publica no Instagram com a hashtag #mentalillnessfeelslike.

* E para quem tiver a felicidade de estar em Lisboa entre 10 a 14 de julho de 2017: haverá um Workshop em Desenho Etnográfico, na Universidade Nova de Lisboa, com os queridos Sónia Vespeira de Almeida, Philip Cabau, Rita Cachado e Inês Belo Gomes. Fiquei honradíssima de participar da bibliografia.

Sobre os desenhos: Todas as páginas são do caderno Stillman & Birman, Delta Series 8 x 10 polegadas, cold press, marfim. As linhas pretas foram feitas com canetinhas Pigma Micron Sakura 0,1 ou 0,2. Na Eva-Lotta, utilizei também uma caneta pincel Tombow azul clara para colorir. No Pedro Salgado, as cores foram todas feitas com aquarela (Winsor & Newton e outras marcas) com vários pinceis. Há também uns pedaços colados de folhas do meu caderninho menor. Na página do Filipe Almeida, utilizei uma canetinha Pigma Micron 0,1 roxa, colorindo com duas canetinhas Tombow cinzas (uma bem escura e outra clara). O desenho de Pokemon do Vasco foi feito com lápis de cor preto, amarelo e vermelho, não me lembro se meus ou dele!

Você acabou de ler “Sketchnoting – Desenhando e anotando“, escrito e ilustrado por Karina Kuschnir e publicado em karinakuschnir.wordpress.com. Se quiser receber automaticamente novos posts, vá para a página inicial do blog e insira seu e-mail na caixa lateral à direita. Se estiver no celular, a caixa de inscrição está no rodapé. Obrigada! 🙂

Como citar: Kuschnir, Karina. 2017. “Sketchnoting – Desenhando e anotando”, Publicado em karinakuschnir.wordpress.com, url: http://wp.me/p42zgF-2bW . Acesso em [dd/mm/aaaa].

Anúncios